O termo veganismo foi criado em 1944 por um grupo de “seis vegetarianos não lácteos”, convocados para uma reunião pelo inglês Donald Watson. No encontro em Birmingham, no Reino Unido, incomodados com a definição longa de seus hábitos alimentares e estilos de vida, eles escolheram a palavra “vegan” a partir da combinação das três primeiras com as duas últimas letras da palavra “vegetarian”. No mesmo ano foi criada a Vegan Society. Quando a associação tornou-se uma instituição de caridade, em 1979, o veganismo foi definido como “uma filosofia e modo de vida que procura excluir – na medida do possível e do praticável – todas as formas de exploração, e crueldade, de animais para alimentação, roupas ou qualquer outro propósito; e, por extensão, promove o desenvolvimento e o uso de alternativas livres de animais em benefício dos seres humanos, dos animais e do meio ambiente. Em termos alimentares, denota a prática de rejeitar todos os produtos derivados total ou parcialmente de animais”. Para celebrar o 50º aniversário da instituição, em 1994 foi adotado o 1º de novembro como Dia Mundial Vegano.

A Vegan Society é responsável pela certificação de mais de 22.000 produtos e serviços em todo o mundo. Feita uma pesquisa no site da organização, apenas uma empresa brasileira pode usar o selo de produto 100% vegano, a Duprata Alimentos, criada em 2013 na cidade de Prata (Minas Gerais), fabricante de barras de frutas naturais e barras de amendoim. Entre as várias instituições que certificam produtos e serviços livres de crueldade animal há a People for the Ethical Treatment of Animals (Peta) e a Vegan Action. No Brasil, as empresas podem recorrer à certificação da Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB), com quase 30 empresas autorizadas a usar a Certificação Selo Vegano.

 


Selo de certificação da Vegan Society

 

A diferença entre o vegetariano e o vegano é que o primeiro, apesar de não se alimentar de carne, consome produtos de origem animal (ou composto por eles), como ovos e laticínios. Além de não comer quaisquer produtos que tenham causado sofrimento animal, o vegano é contra todo tipo de exploração dos animais, como em touradas, circos, jardins zoológicos, pesca, caça e outros.